Ligue agoraDepoimentos

Psicopatia Infantil

Este é um assunto pouco discutido, e difícil de ser abordado, mas infelizmente é real e faz parte da realidade de um pequeno percentual de crianças. Existem pais completamente perdidos diante de um comportamento assustadoramente anormal de seus filhos, apesar de toda a boa educação, tratamento igual para os demais filhos e muito amor dispensado desde o início da vida..

É uma incógnita como alguns indivíduos nascem desprovidos de sentimentos afetivos básicos como qualquer outro ser humano. Geralmente são pessoas inteligentes, sagazes, manipuladoras, somente aparentemente sensíveis às necessidades alheias, porém não passam de meios para se alcançar fins próprios.

Em outros casos estas crianças pouco disfarçam ou tentam dissimular, e apresentam abertamente comportamentos frios, violentos e indiferentes. Muitos são cruéis com os animais, e outros são totalmente insensíveis às emoções e sofrimentos alheios, inclusive com os próprios pais e irmãos.

Infelizmente as estatísticas são alarmantes, e pesquisas americanas indicam que 4 em cada 100 crianças apresentam traços psicopáticos em algum grau. Ultimamente os números vêm crescendo, e a própria Bíblia Sagrada para quem acredita através das palavras de Deus nos adverte que no final dos tempos (que parece estar às portas) o amor de quase todos se esfriaria.

Ainda não se sabe ao certo as origens da psicopatia. Psicanalistas defendem a opinião de que nos psicopatas falta em sua estrutura psíquica básica, um superego adequado, ou um norteador das normas certas e erradas, morais e amorais. Neurologistas por outro lado pesquisam os mistérios do cérebro e buscam provar que nestes casos existiria uma desordem neurológica, com uma falha no sistema límbico responsável pelas emoções, e uma exacerbação das áreas frontais através do excessivo uso da racionalidade.

Infelizmente não se conhece ainda a cura para um quadro psicopático, mas o que se sabe é que se pode buscar ajuda aos primeiros sinais desta patologia, mesmo em uma criança. O profissional mais indicado para um diagnóstico sério e indicações adequadas para continuidade de um tratamento para a manutenção adequada do quadro seria um Psiquiatra Infantil. Nunca será tarde demais para se buscar ajuda especializada em tempo oportuno.

 

Deborah Ramos | Psicopedagoga e Psicanalista Infantil

www.deborahramos.com